O joelho é a maior articulação do corpo. É o local onde três ossos se encontram: a tíbia, o fêmur e a patela. O joelho é uma articulação de “dobradiça”, permitindo que a perna se dobre em apenas uma direção. O joelho fornece força para correr, agachar, pular e girar. Mas ele não tem a amplitude de movimento de outras articulações e quase não tem capacidade de girar.

O joelho é um sistema complexo de partes móveis e de suporte, incluindo ossos, cartilagens, músculos, tendões e ligamentos – cada um dos quais está sujeito a lesão ou doença. Por esse motivo, o tratamento de lesões e distúrbios relacionados ao joelho requer um conjunto distinto de habilidades e experiências.

Na maioria das vezes, os movimentos do corpo não causam problemas, mas não é de surpreender que os sintomas se desenvolvam a partir do desgaste diário, uso excessivo ou lesão. Problemas e lesões no joelho ocorrem com mais freqüência durante atividades esportivas ou recreativas, tarefas relacionadas ao trabalho ou projetos domésticos.

O joelho é a maior articulação do corpo. Os ossos superior e inferior do joelho são separados por dois discos (meniscos). O osso da perna (fêmur) e os ossos da perna (tíbia e fíbula) são conectados por ligamentostendões e músculos. A superfície dos ossos dentro da articulação do joelho é coberta por cartilagem articular, que absorve o choque e fornece uma superfície lisa e deslizante para o movimento articular.

Embora um problema no joelho seja causado por uma lesão em uma ou mais dessas estruturas, ele pode ter outra causa. Algumas pessoas são mais propensas a desenvolver problemas no joelho do que outras. Muitos empregos, atividades esportivas e de lazer, envelhecendo ou tendo uma doença como osteoporose ou artrite aumentam suas chances de ter problemas nos joelhos.

Substituição Parcial do Joelho

Quando a cartilagem que protege os ossos do joelho se desgasta lentamente, isso resulta em osteoartrite do joelho. A osteoartrite pode aparecer por toda a articulação do joelho ou apenas em uma única área do joelho.

Se a osteoartrite avançada estiver limitada a um único compartimento do joelho, ela poderá ser tratada com uma substituição unicompartimental do joelho. Durante uma substituição parcial do joelho, osso e cartilagem danificados são ressurgidos com componentes de metal e plástico. A cartilagem saudável, os ossos e todos os ligamentos são preservados.

Para pacientes cuja doença é limitada a apenas uma área do joelho, esse procedimento é uma alternativa à substituição total do joelho. Os pacientes geralmente passam menos tempo no hospital e retornam às atividades normais mais cedo do que os pacientes com substituição total do joelho, porque uma substituição parcial do joelho é feita através de uma incisão menor.

Substituição Total Do Joelho (Artroplastia Total Do Joelho)

Quando a articulação do joelho é afetada por osteoartrite ou artrite reumatoide e os métodos não cirúrgicos não diminuíram a dor, a cirurgia de substituição total do joelho (artroplastia total do joelho) é uma opção de grande sucesso. Este procedimento substitui a articulação do joelho infectada e dolorosa por uma articulação artificial feita de materiais de última geração.

A Perna

A perna é composta de músculos, ossos, vasos sanguíneos e tecidos e as atividades associadas a caminhar, pular, andar de skate etc. dependem do suporte interativo da construção da perna para você se mover. Lesões comuns nas pernas ocorrem durante atividades esportivas, recreativas e pessoais ou profissionais relacionadas ao trabalho.

Se o problema com a perna não estiver relacionado a uma lesão específica, seu desconforto pode estar associado a uma causa diferente. Por exemplo, adultos maduros, que tendem a perder massa muscular à medida que envelhecem, tendem a estar em maior risco de certos problemas. A hiperatividade em crianças ou um rápido crescimento de seus ossos e músculos pode ameaçar os músculos de uma criança. A seguir, são apresentados alguns exemplos de complicações na perna que podem não estar relacionadas a uma ocorrência de lesão específica.

  • Lesões por uso excessivo, embora não sejam reais, estão associadas a atividades que você executa repetidamente regularmente. Atletas que “exageram” em um músculo ou em uma série de músculos podem incluir nadadores, arremessadores, jogadores de basquete, etc. Lesões por uso excessivo não se limitam aos esportes. Eles podem incluir qualquer pessoa que execute repetidamente a mesma atividade. Uma lesão por uso excessivo pode resultar em tendinite, fraturas por estresse, bursite ou tensão muscular adicional.
  • Os problemas nas pernas que afetam os vasos sanguíneos – referidos como “doença vascular” – podem incluir um coágulo sanguíneo ou complicações nas artérias.
  • Rigidez, inchaço e dor nas articulações podem sugerir um tipo de artrite.

Muitos problemas nas pernas se reparam sozinhos com tratamentos caseiros que promovem a cura. Problemas graves nas pernas precisarão da atenção de um especialista ortopédico experiente.

Dores nas Canelas

Se você é jovem ou velho ou em qualquer outro lugar, dores nas canelas podem acontecer com qualquer pessoa que esteja participando de atividade física. Somente nos casos mais raros eles precisarão de cirurgia, pois podem ser resolvidos por meios não cirúrgicos.

As dores nas canelas geralmente acontecem após mudanças incomuns ou repentinas na atividade – desde o início de uma nova rotina de exercícios ou a prática de um esporte diferente do que você está acostumado.

Também conhecida como síndrome do estresse tibial medial, as dores nas canelas são causadas por dor ao longo da borda interna da tíbia (tíbia) e ocorrem quando os músculos, tendões e tecido ósseo ao redor da tíbia ficam desgastados ou inflamados devido a atividade física ou exercício.

Espasmos Musculares

Um espasmo muscular ocorre quando um músculo se aperta repentinamente por conta própria. Eles também são conhecidos como cãibras ou “cavalo charlie”. Espasmos musculares podem causar dor aguda que dura alguns segundos ou vários minutos. Se o espasmo é forte o suficiente, pode deixar um caroço no músculo. Espasmos musculares geralmente afetam as coxas, panturrilhas, pés, braços e mãos.

Condroplastia Artroscópica

Utilizada para reparar uma pequena área de cartilagem danificada no joelho, a condroplastia artroscópica é um procedimento ambulatorial. Durante o procedimento, o tecido danificado é removido, permitindo que a cartilagem saudável cresça em seu lugar. A condroplastia artroscópica é realizada através de pequenas incisões nas laterais do joelho com o auxílio de uma pequena câmera de vídeo chamada artroscópio.

Outras Lesões no Joelho

Artrose

Artrose ou osteoartrite é o desgaste e perda progressiva da cartilagem que reveste os componentes da articulação (fêmur, tíbia e patela). Esse desgaste ocorre em função de alterações mecânicas decorrentes de deformidade local (sequela de traumas – deformidades congênitas ou adquiridas ao longo da vida – desvio no eixo do membro inferior – tipo de pisada ), alterações inflamatórias que lesam diretamente a cartilagem (artrite reumatoide, lúpus, dentre outros), desgaste natural associado ao uso (agravado pelo sobrepeso, atividades de alto impacto ao longo da vida). A perda da cartilagem leva ao aumento excessivo do atrito intra articular, associado à redução progressiva / bloqueio de alguns movimentos e dor severa, podendo chegar a deformidade articular, o que traz enorme limitação para realização de atividades cotidianas. Seu tratamento depende do grau de acometimento articular e intensidade dos sintomas/limitações, variando desde medicamentos sintomáticos, redução do peso corporal e atividades diárias, reabilitação e atividade física, até o tratamento cirúrgico (artroscopia, osteotomia ou artroplastia).

Osteonecrose

Osteonecrose é a morte de células ósseas. Neste caso sendo mais comum acometer o côndilo femoral. Os mecanismos que levam à morte celular ainda são controversos, mas acredita-se haver um aumento de pressão local associado à redução do suprimento vascular. Diversas são as causas que podem causar osteonecrose: doenças inflamatórias, uso de medicamentos como corticoides – quimo e radio terapia, etilismo, tabagismo, uso de drogas, mergulho com uso de cilindro, dentre outros. Seu tratamento depende do local, extensão e grau de acometimento, e inclui medicamentos sintomáticos, restringir temporariamente a carga local com uso de muletas, reabilitação, chegando até ao tratamento cirúrgico com descompressão da área de osteonecrose, ou artroplastia nos casos mais avançados.

Lesões Ligamentares – lca / lcp / lcm / lcl

O joelho é estabilizado primariamente por diversos ligamentos. Duas estruturas são consideradas o pivô central do joelho – ligamento cruzado posterior (lcp) que impede a translação posterior da tíbia sobre o fêmur, e ligamento cruzado anterior (lca) que impede a translação anterior da tíbia. Além desses, há os ligamentos colaterais medial e lateral (lcm – lcl), restritores da medialização e lateralização do joelho, respectivamente. O ligamento mais lesado do joelho é o lca, geralmente associado a um trauma torcional durante a prática esportiva. Os demais ligamentos podem igualmente ser distendidos ou rompidos em traumatismos associados ao esporte, bem como acidentes de alta energia (automobilismo), ou entorses isolados ao realizar atividades cotidianas. O tratamento das lesões ligamentares varia de acordo com o (s) ligamento (s) acometido (s), grau da lesão, sintomas apresentados, e nível de atividade praticada. Sendo assim, varia desde imobilização provisória, medidas analgésicas e anti inflamatórias, fisioterapia/reabilitação, até o tratamento cirúrgico com reparo, reconstrução ligamentar por via aberta ou artroscópica.

Lesão Meniscal – Condral

Os meniscos são estruturas fibroelasticas que repousam em pares sobre o platô tibial, e possuem a função de absorver impacto, proteger a cartilagem articular e estabilizar secundariamente a articulação, conferindo maior congruência. Já a cartilagem é um tecido que reveste todas as articulações, permitindo que haja movimento entre dois ossos com o mínimo de atrito. Tanto os meniscos como a cartilagem articular do joelho estão sujeito a lesões, sejam elas causadas por impacto, trauma, atrito local (atividade física, entorses, movimentos repetitivos), ou por alterações degenerativas. Os sintomas englobam dor local ou irradiada, bloqueios ou falseios articulares. E seu tratamento varia de medidas analgésicas e anti inflamatórias locais, restrição de carga, fisioterapia e reabilitação muscular, até tratamento cirúrgico artroscópico.

Condropatia Patelar – Instabilidade Patelar

A patela é um osso localizado na região anterior do joelho, com a função de otimizar a tração exercida pelos tendões que nela se inserem, agindo como uma roldana. Devido às particularidades biomecânicas, bem como à ampla inserção miotendínea, ligamentar e à congruência óssea, a patela está sujeita a alterações de natureza degenerativa (dor, lesão de cartilagem – condromalácia), traumática ou congênita (instabilidade – luxação). A dor anteror do joelho, associada à condropatia patelar é uma das queixas mais frequentes em consultórios ortopédicos, em função dos hábitos de vida e atividades cotidianas, associado a fatores corporais; e seu tratamento inclui medidas analgésicas, mudança de hábitos, fisioterapia e um trabalho de reabilitação com ênfase para fortalecimento e alongamento muscular, podendo, em alguns casos, incluir infiltração de agentes anti inflamatórios e lubrificantes articulares. Já a instabilidade patelar, de natureza traumática ou não, pode ser controlada de maneira conservadora, por meio de um trabalho de reequilíbrio muscular, mudança de atividades, chegando até ao tratamento cirúrgico que deve ser individualizado (reconstrução do ligamento patelo femoral – avanço muscular do vasto medial – osteotomia da tíba).

Fraturas

As fraturas do joelho são mais frequentes em adultos jovens, em decorrência de acidentes de alta energia (automobilísticos – esportes de contato) e idosos após trauma de baixa energia (quedas da própria altura). Podem englobar tanto a porção distal do fêmur, como proximal da tíbia (platô tibial) ou a patela. Como se trata de uma lesão intra articular, o alinhamento deve ser completo, não podendo haver incongruência, para se evitar a evolução para artrose precocemente. Além disso, é muito importante que haja mobilidade precoce do joelho. Desta forma, o tratamento para a maioria das fraturas acometendo o joelho é cirúrgico.

Tenossinovites – Bursites

Tendões são prolongamentos do ventre muscular, compostos por colágenos, que tem a função de se fixar ao osso para promover, juntamente com a contração muscular, o movimento de uma articulação/segmento do corpo. Já a bursa é um fino tecido que reveste proeminências ósseas, estando presente em grande número em todo corpo e que permite um melhor deslizamento muscular e tendíneo sobre o osso. Desta forma, tanto os tendões como as bursas estão sujeitos a processos inflamatórios, comumente associado ao excesso de tração local causado pela falta de alongamento ou aumento de atrito local decorrente de atividades de alto impacto e fraqueza muscular adjacente. A forma mais comum de tendinite no joelho acomete o tendão patelar (região anterior do joelho, abaixo da patela); podendo acometer, entretanto, qualquer tendão/bursa – como tendão do quadríceps (região anterior do joelho, acima da patela), tendões da pata de ganso (tendões da região posterior e medial da coxa – se inserem na porção medial do joelho) e tendões isquiotibiais (tendões da região posterior da coxa – se inserem na porção posterior do joelho). Seu tratamento, via de regra é conservador, com medidas analgésicas e anti inflamatórias locais, medicamentos, reabilitação com ênfase para alongamento e fortalecimento. Há, ainda, a possibilidade de infiltração local com agentes anestésicos e anti inflamatórios. Casos isolados e refratários ao tratamento conservador, e associados a ruptura local são indicativos de tratamento cirúrgico.

ortopedista especialista em joelho brasilia

O joelho é a maior articulação do corpo. É o local onde três ossos se encontram: a tíbia, o fêmur e a patela. O joelho é uma articulação de “dobradiça”, permitindo que a perna se dobre em apenas uma direção. O joelho fornece força para correr, agachar, pular e girar. Mas ele não tem a amplitude de movimento de outras articulações e quase não tem capacidade de girar.

O joelho é um sistema complexo de partes móveis e de suporte, incluindo ossos, cartilagens, músculos, tendões e ligamentos – cada um dos quais está sujeito a lesão ou doença. Por esse motivo, o tratamento de lesões e distúrbios relacionados ao joelho requer um conjunto distinto de habilidades e experiências.

Na maioria das vezes, os movimentos do corpo não causam problemas, mas não é de surpreender que os sintomas se desenvolvam a partir do desgaste diário, uso excessivo ou lesão. Problemas e lesões no joelho ocorrem com mais freqüência durante atividades esportivas ou recreativas, tarefas relacionadas ao trabalho ou projetos domésticos.

O joelho é a maior articulação do corpo. Os ossos superior e inferior do joelho são separados por dois discos (meniscos). O osso da perna (fêmur) e os ossos da perna (tíbia e fíbula) são conectados por ligamentostendões e músculos. A superfície dos ossos dentro da articulação do joelho é coberta por cartilagem articular, que absorve o choque e fornece uma superfície lisa e deslizante para o movimento articular.

Embora um problema no joelho seja causado por uma lesão em uma ou mais dessas estruturas, ele pode ter outra causa. Algumas pessoas são mais propensas a desenvolver problemas no joelho do que outras. Muitos empregos, atividades esportivas e de lazer, envelhecendo ou tendo uma doença como osteoporose ou artrite aumentam suas chances de ter problemas nos joelhos.

Substituição Parcial do Joelho

Quando a cartilagem que protege os ossos do joelho se desgasta lentamente, isso resulta em osteoartrite do joelho. A osteoartrite pode aparecer por toda a articulação do joelho ou apenas em uma única área do joelho.

Se a osteoartrite avançada estiver limitada a um único compartimento do joelho, ela poderá ser tratada com uma substituição unicompartimental do joelho. Durante uma substituição parcial do joelho, osso e cartilagem danificados são ressurgidos com componentes de metal e plástico. A cartilagem saudável, os ossos e todos os ligamentos são preservados.

Para pacientes cuja doença é limitada a apenas uma área do joelho, esse procedimento é uma alternativa à substituição total do joelho. Os pacientes geralmente passam menos tempo no hospital e retornam às atividades normais mais cedo do que os pacientes com substituição total do joelho, porque uma substituição parcial do joelho é feita através de uma incisão menor.

Substituição Total Do Joelho (Artroplastia Total Do Joelho)

Quando a articulação do joelho é afetada por osteoartrite ou artrite reumatoide e os métodos não cirúrgicos não diminuíram a dor, a cirurgia de substituição total do joelho (artroplastia total do joelho) é uma opção de grande sucesso. Este procedimento substitui a articulação do joelho infectada e dolorosa por uma articulação artificial feita de materiais de última geração.

A Perna

A perna é composta de músculos, ossos, vasos sanguíneos e tecidos e as atividades associadas a caminhar, pular, andar de skate etc. dependem do suporte interativo da construção da perna para você se mover. Lesões comuns nas pernas ocorrem durante atividades esportivas, recreativas e pessoais ou profissionais relacionadas ao trabalho.

Se o problema com a perna não estiver relacionado a uma lesão específica, seu desconforto pode estar associado a uma causa diferente. Por exemplo, adultos maduros, que tendem a perder massa muscular à medida que envelhecem, tendem a estar em maior risco de certos problemas. A hiperatividade em crianças ou um rápido crescimento de seus ossos e músculos pode ameaçar os músculos de uma criança. A seguir, são apresentados alguns exemplos de complicações na perna que podem não estar relacionadas a uma ocorrência de lesão específica.

  • Lesões por uso excessivo, embora não sejam reais, estão associadas a atividades que você executa repetidamente regularmente. Atletas que “exageram” em um músculo ou em uma série de músculos podem incluir nadadores, arremessadores, jogadores de basquete, etc. Lesões por uso excessivo não se limitam aos esportes. Eles podem incluir qualquer pessoa que execute repetidamente a mesma atividade. Uma lesão por uso excessivo pode resultar em tendinite, fraturas por estresse, bursite ou tensão muscular adicional.
  • Os problemas nas pernas que afetam os vasos sanguíneos – referidos como “doença vascular” – podem incluir um coágulo sanguíneo ou complicações nas artérias.
  • Rigidez, inchaço e dor nas articulações podem sugerir um tipo de artrite.

Muitos problemas nas pernas se reparam sozinhos com tratamentos caseiros que promovem a cura. Problemas graves nas pernas precisarão da atenção de um especialista ortopédico experiente.

Dores nas Canelas

Se você é jovem ou velho ou em qualquer outro lugar, dores nas canelas podem acontecer com qualquer pessoa que esteja participando de atividade física. Somente nos casos mais raros eles precisarão de cirurgia, pois podem ser resolvidos por meios não cirúrgicos.

As dores nas canelas geralmente acontecem após mudanças incomuns ou repentinas na atividade – desde o início de uma nova rotina de exercícios ou a prática de um esporte diferente do que você está acostumado.

Também conhecida como síndrome do estresse tibial medial, as dores nas canelas são causadas por dor ao longo da borda interna da tíbia (tíbia) e ocorrem quando os músculos, tendões e tecido ósseo ao redor da tíbia ficam desgastados ou inflamados devido a atividade física ou exercício.

Espasmos Musculares

Um espasmo muscular ocorre quando um músculo se aperta repentinamente por conta própria. Eles também são conhecidos como cãibras ou “cavalo charlie”. Espasmos musculares podem causar dor aguda que dura alguns segundos ou vários minutos. Se o espasmo é forte o suficiente, pode deixar um caroço no músculo. Espasmos musculares geralmente afetam as coxas, panturrilhas, pés, braços e mãos.

Condroplastia Artroscópica

Utilizada para reparar uma pequena área de cartilagem danificada no joelho, a condroplastia artroscópica é um procedimento ambulatorial. Durante o procedimento, o tecido danificado é removido, permitindo que a cartilagem saudável cresça em seu lugar. A condroplastia artroscópica é realizada através de pequenas incisões nas laterais do joelho com o auxílio de uma pequena câmera de vídeo chamada artroscópio.

Outras Lesões no Joelho

Artrose

Artrose ou osteoartrite é o desgaste e perda progressiva da cartilagem que reveste os componentes da articulação (fêmur, tíbia e patela). Esse desgaste ocorre em função de alterações mecânicas decorrentes de deformidade local (sequela de traumas – deformidades congênitas ou adquiridas ao longo da vida – desvio no eixo do membro inferior – tipo de pisada ), alterações inflamatórias que lesam diretamente a cartilagem (artrite reumatoide, lúpus, dentre outros), desgaste natural associado ao uso (agravado pelo sobrepeso, atividades de alto impacto ao longo da vida). A perda da cartilagem leva ao aumento excessivo do atrito intra articular, associado à redução progressiva / bloqueio de alguns movimentos e dor severa, podendo chegar a deformidade articular, o que traz enorme limitação para realização de atividades cotidianas. Seu tratamento depende do grau de acometimento articular e intensidade dos sintomas/limitações, variando desde medicamentos sintomáticos, redução do peso corporal e atividades diárias, reabilitação e atividade física, até o tratamento cirúrgico (artroscopia, osteotomia ou artroplastia).

Osteonecrose

Osteonecrose é a morte de células ósseas. Neste caso sendo mais comum acometer o côndilo femoral. Os mecanismos que levam à morte celular ainda são controversos, mas acredita-se haver um aumento de pressão local associado à redução do suprimento vascular. Diversas são as causas que podem causar osteonecrose: doenças inflamatórias, uso de medicamentos como corticoides – quimo e radio terapia, etilismo, tabagismo, uso de drogas, mergulho com uso de cilindro, dentre outros. Seu tratamento depende do local, extensão e grau de acometimento, e inclui medicamentos sintomáticos, restringir temporariamente a carga local com uso de muletas, reabilitação, chegando até ao tratamento cirúrgico com descompressão da área de osteonecrose, ou artroplastia nos casos mais avançados.

Lesões Ligamentares – lca / lcp / lcm / lcl

O joelho é estabilizado primariamente por diversos ligamentos. Duas estruturas são consideradas o pivô central do joelho – ligamento cruzado posterior (lcp) que impede a translação posterior da tíbia sobre o fêmur, e ligamento cruzado anterior (lca) que impede a translação anterior da tíbia. Além desses, há os ligamentos colaterais medial e lateral (lcm – lcl), restritores da medialização e lateralização do joelho, respectivamente. O ligamento mais lesado do joelho é o lca, geralmente associado a um trauma torcional durante a prática esportiva. Os demais ligamentos podem igualmente ser distendidos ou rompidos em traumatismos associados ao esporte, bem como acidentes de alta energia (automobilismo), ou entorses isolados ao realizar atividades cotidianas. O tratamento das lesões ligamentares varia de acordo com o (s) ligamento (s) acometido (s), grau da lesão, sintomas apresentados, e nível de atividade praticada. Sendo assim, varia desde imobilização provisória, medidas analgésicas e anti inflamatórias, fisioterapia/reabilitação, até o tratamento cirúrgico com reparo, reconstrução ligamentar por via aberta ou artroscópica.

Lesão Meniscal – Condral

Os meniscos são estruturas fibroelasticas que repousam em pares sobre o platô tibial, e possuem a função de absorver impacto, proteger a cartilagem articular e estabilizar secundariamente a articulação, conferindo maior congruência. Já a cartilagem é um tecido que reveste todas as articulações, permitindo que haja movimento entre dois ossos com o mínimo de atrito. Tanto os meniscos como a cartilagem articular do joelho estão sujeito a lesões, sejam elas causadas por impacto, trauma, atrito local (atividade física, entorses, movimentos repetitivos), ou por alterações degenerativas. Os sintomas englobam dor local ou irradiada, bloqueios ou falseios articulares. E seu tratamento varia de medidas analgésicas e anti inflamatórias locais, restrição de carga, fisioterapia e reabilitação muscular, até tratamento cirúrgico artroscópico.

Condropatia Patelar – Instabilidade Patelar

A patela é um osso localizado na região anterior do joelho, com a função de otimizar a tração exercida pelos tendões que nela se inserem, agindo como uma roldana. Devido às particularidades biomecânicas, bem como à ampla inserção miotendínea, ligamentar e à congruência óssea, a patela está sujeita a alterações de natureza degenerativa (dor, lesão de cartilagem – condromalácia), traumática ou congênita (instabilidade – luxação). A dor anteror do joelho, associada à condropatia patelar é uma das queixas mais frequentes em consultórios ortopédicos, em função dos hábitos de vida e atividades cotidianas, associado a fatores corporais; e seu tratamento inclui medidas analgésicas, mudança de hábitos, fisioterapia e um trabalho de reabilitação com ênfase para fortalecimento e alongamento muscular, podendo, em alguns casos, incluir infiltração de agentes anti inflamatórios e lubrificantes articulares. Já a instabilidade patelar, de natureza traumática ou não, pode ser controlada de maneira conservadora, por meio de um trabalho de reequilíbrio muscular, mudança de atividades, chegando até ao tratamento cirúrgico que deve ser individualizado (reconstrução do ligamento patelo femoral – avanço muscular do vasto medial – osteotomia da tíba).

Fraturas

As fraturas do joelho são mais frequentes em adultos jovens, em decorrência de acidentes de alta energia (automobilísticos – esportes de contato) e idosos após trauma de baixa energia (quedas da própria altura). Podem englobar tanto a porção distal do fêmur, como proximal da tíbia (platô tibial) ou a patela. Como se trata de uma lesão intra articular, o alinhamento deve ser completo, não podendo haver incongruência, para se evitar a evolução para artrose precocemente. Além disso, é muito importante que haja mobilidade precoce do joelho. Desta forma, o tratamento para a maioria das fraturas acometendo o joelho é cirúrgico.

Tenossinovites – Bursites

Tendões são prolongamentos do ventre muscular, compostos por colágenos, que tem a função de se fixar ao osso para promover, juntamente com a contração muscular, o movimento de uma articulação/segmento do corpo. Já a bursa é um fino tecido que reveste proeminências ósseas, estando presente em grande número em todo corpo e que permite um melhor deslizamento muscular e tendíneo sobre o osso. Desta forma, tanto os tendões como as bursas estão sujeitos a processos inflamatórios, comumente associado ao excesso de tração local causado pela falta de alongamento ou aumento de atrito local decorrente de atividades de alto impacto e fraqueza muscular adjacente. A forma mais comum de tendinite no joelho acomete o tendão patelar (região anterior do joelho, abaixo da patela); podendo acometer, entretanto, qualquer tendão/bursa – como tendão do quadríceps (região anterior do joelho, acima da patela), tendões da pata de ganso (tendões da região posterior e medial da coxa – se inserem na porção medial do joelho) e tendões isquiotibiais (tendões da região posterior da coxa – se inserem na porção posterior do joelho). Seu tratamento, via de regra é conservador, com medidas analgésicas e anti inflamatórias locais, medicamentos, reabilitação com ênfase para alongamento e fortalecimento. Há, ainda, a possibilidade de infiltração local com agentes anestésicos e anti inflamatórios. Casos isolados e refratários ao tratamento conservador, e associados a ruptura local são indicativos de tratamento cirúrgico.

Localização & Contato

QI 15 Lago Sul – Brasília/DF Victoria Medical Center Em frente ao Hospital Brasília Telefone: (61) 3248-4490 | 3248-4287 | 3248-4544 Whatsapp agendar pelo whatsapp (61) 99216-3945

Horário de Funcionamento: 2ª a 6ª de 8:00 às 18:00 Localização no mapalocalizacao maps

Victoria Medical Center
Victoria Medical Center

Localização & Contato

SHIS o – QI 15, Lago Sul, Brasília – DF Victoria Medical Center Em frente ao Hospital Brasília Telefone: (61) 3248-4490 | 3248-4287 | 3248-4544 Whatsapp agendar pelo whatsapp (61) 99216-3945

Horário de Funcionamento: 2ª a 6ª de 8:00 às 18:00 Localização no mapalocalizacao maps

Clínica Cobra Ortopedista Brasilia
Clínica Cobra Ortopedista Brasilia
Clínica Cobra Ortopedista Brasilia
Clínica Cobra Ortopedista Brasilia
Clínica Cobra Ortopedista Brasilia
Clínica Cobra Ortopedista Brasilia

Avaliações

“Dr Saulo é excelente.. super recomendo!!! Eu adorei o resultado do tratamento, indico a todos. Médico atencioso e muito inteligente, me explicou tudo com muita calma e me mostrou o melhor tratamento”avaliacao 5 estrelas DÉA LUCIMARA SOUZA

“O Dr Paulo é  ‘O MÉDICO’! Mega competente, excelente resultados com os tratamentos feitos no meu joelho!”avaliacao 5 estrelas JÚNIOR CLÁUDIO FONTENELLE

“Atendimento foi na hora, excelente clínica e o Dr me atendeu muito bem. Gostei bastante!” avaliacao 5 estrelas FAFÁ GOUVEIA

“Eu acho que o tratamento certo com o médico certo faz toda diferença para uma atleta. Gostei de ter encontrado o Dr. João Simionatto pois ele resolveu tudo da melhor forma possivel no meu ombro e braço.” avaliacao 5 estrelas LUANA COELHO